Ter um automóvel do ano, inteiramente completo é bem satisfatório para os amantes das quatro rodas, não é mesmo? Principalmente na ocasião em que sentamos em bancos de couro e todo o acabamento interno nos oferece um bem-estar na ocasião de conduzir, correto?!

Para você que adora o conforto dos bancos de couro , aqui vai tudo a respeito do que você necessita saber com relação a este produto que fornece um ar de elegância em seu veículo!

Banco de couro ou tecido: vantagens e desvantagens de cada um

banco-de-couro Nós passamos várias horas dentro do automóvel, seja no trânsito cotidiano ou na ocasião em que vamos viajar. Por causa disso, possuir um veículo aconchegante é extremamente importante, e parte desse conforto encontra-se no material do banco.

Existem opções para revestimento em couro ou tecido, e cada um destes materiais possui suas vantagens e desvantagens. Nesse artigo, a gente vai mostrar quais são elas, com o intuito de que você possa optar pelo estofamento que mais atenda sua vontade e prioridade. Veja a seguir!

Couro animal

Como a própria nomenclatura evidencia, esse tipo de estofamento para banco é produzido com couro de origem animal, parte constituinte da sua pele que é endurecida e conservada da putrefação. Este material é sinônimo de status, e por causa disso, tomado como nobre.

O banco de carro revestido com couro é bastante desejado. Mas, a maioria das pessoas prefere este aparato pelo destaque que ele dá e não por conhecer as suas vantagens. Veja quais são os seus prós e contras:

Vantagens

Além de ser um material nobre, como foi dito, o couro também tem uma aparência muito agradável, que faz com que o automóvel se torne elegante, ou, então, atualiza o seu interior por causa da aparência e seu estofamento.

O couro é fácil de realizar a limpeza, já que sua superfície não acumula poeira. Ele ainda é impermeável, e isto facilita esterelizar líquidos que sejam derramados. E existem produtos designados para limpeza do couro, o que ajuda a preservar o aspecto mais uma vez.

O caso de não juntar poeira inibe a proliferação de ácaros e fungos nos bancos, e essa é uma excepcional vantagem para indivíduos alérgicos ou frágeis a esses micróbios. A essência desse material inclusive impede os odores ruins e, como ele é capaz de ser tranquilamente higienizado, preserva-se com um bom cheiro.

Para os automóveis com ar condicionado, o couro auxilia a conservar o clima agradável dentro do veículo nos dias quentes, dado que proporciona o resfriamento do ar.

Desvantagens

Como é de se aguardar, o couro, sendo nobre, tem um valor mais elevado em comparação aos demais estofamentos, e isso requer um orçamento maior. O material também pode ressecar com facilidade, especialmente por causa da ação do sol – o que vai demandar um cuidado especial com a hidratação, que tem que ser constante.

O couro ainda se preserva com a temperatura conforme o ambiente. Logo, nos dias quentes ele é quente, e nos dias frios ele é frio, o que tem grande chance de causar desconforto se o veículo não possuir ajuste de temperatura nos assentos.

A pigmentação do revestimento de couro é adquirida por meio de tingimento, e ao longo dos dias, o material é capaz de desbotar ou ficar manchado.

Couro sintético

No caso do banco de couro sintético, ele é produzido com materiais que copiam o couro animal, e sua constituição é capaz de ser inteiramente sintética ou incluir uma parte de couro legítimo. Porém, seu valor é mais baixo e sua qualidade inferior ao couro original. Contudo ele possui também vantagens e desvantagens. Veja:

Benefício

O couro sintético é visto como um aparato ecológico e, devido a isso, pode ser uma boa opção para quem quer o visual do couro, mas almeja algo mais sustentável. Como dito, seu custo é mais baixo com relação ao couro original, podendo ser até quarenta por cento mais barato em comparação ao primeiro.

A limpeza do couro sintético também é simples de ser realizada, bastando um tecido úmido. Além disto, sua hidratação não necessita ser tão frequente quanto a do couro bicho.

Desvantagens

Os quesitos nos quais o couro sintético apresenta desvantagem encontram-se no fato de que ele esquenta mais do que o couro animal e ainda não admite a transpiração da pele, causando desconforto em temperaturas mais quentes.

A sua durabilidade ainda é menor, e esse material é capaz de rasgar com mais simplicidade ou exibir desgastes.

Banco de tecido

Os bancos de tecido são os mais usuais e estão presentes ainda nos modelos de automóvel de parâmetro mais elevado. Esta é uma opção mais em conta com relação aos 2 tipos de couro, e inclusive tem vantagens e desvantagens.

Prós

O tecido é ainda mais confortável para qualquer clima. Desse jeito, sendo um dia quente ou frio, o banco estará aconchegante para os ocupantes do veículo. Os consertos neste tipo de aparato também são mais simples de serem feitos e, por causa disso, pesam menos no bolso. Esse material pode ser lavado e higienizado: a limpeza profissional consegue extiguir toda a sujeira e renovar a aparência dos bancos.

Sua longevidade é condicional, já que decorre da qualidade das tramas do tecido utilizado, se a utilização do automóvel é bem constante e o modelo de roupa dos ocupantes, pois algumas podem causar maior atrito e desgastar o tecido.

Contras

A principal desvantagem do banco de tecido é que este material reúne muita poeira e é capaz de proliferar ácaros. O pano também é capaz de ficar com péssimo aroma causado pelo ajuntamento de sujeira ou então pela umidade atmosférica que ele retém, tendo potencial de causar o mofo.

Outra desvantagem é que o pano não é impermeável, desta forma, líquidos derramados no banco são sugados de forma rápida e atingem a espuma da estrutura. Isto tem probabilidade de ocasionar mau cheiro, bolor e também manchas no banco.

No entanto, qual é o melhor: o banco de couro ou tecido?

Como você pôde observar, tanto o couro como o pano possuem suas vantagens e desvantagens. Sendo assim, o ideal é compreender as vantagens e desvantagens e relacioná-las com suas preferências e com aquilo que você aguarda para o seu carro e sua comodidade.

Decidir-se entre banco de couro ou tecido é uma escolha particular, e cada pessoa possui o seu ponto de vista sobre esses materiais. Portanto, analise as propriedades de cada um, seu orçamento, raciocine naquilo que você tem necessidade e, também, admita a opinião da sua família, que utilizará o automóvel com você. Deste modo, você poderá decidir-se pelo banco de couro ou tecido com a convicção de ter feito a melhor alternativa!

Dicas para escolher o banco de couro do seu carro

carro-com-banco-de-couro Além de dar valor ao visual do veículo, o couro tem, seguramente, uma longevidade maior do que outros aparatos. E para fazer sua durabilidade prolongar-se, é preciso tomar certos cuidados primordiais.

O couro é feito de pele animal, mas é essencial analisar a qualidade e autenticidade do revestimento. Caso você vá até uma loja modificar o seu banco e ganhar um enorme abatimento no preço, suspeite. Certos locais fornecem outros materiais, como o vinil e o plástico, no lugar do couro sem o cliente perceber.

Por causa disso, o mais adequado é realizar a troca num profissional confiável.

Depois de compreender mais acerca dos benefícios, cuidados e onde vai fazer a alteração do seu revestimento, você irá escolher a nova coloração dos seus bancos. Há opções no mercado para todos os estilos, para quem gosta de tons mais discretos pode escolher pelo clássico preto, pelo cinza ou pelo marrom.

Para quem ama um toque variado, pode escolher colorações mais claras, tal como o bege ou os couros multicoloridos, como o vermelho, o azul e até o branco. É válido lembrar que colorações claras sujam com mais frequência do que as escuras.

Como definir o apropriado revestimento em couro para seu carro?

Os compradores que cogitam envolver o banco do carro com couro precisam estar alertas à qualidade do produto a ser optado.

Determinadas dicas podem facilitar a escolha por um material autêntico e que tenha longevidade:

1 – A coloração do couro, por exemplo, precisa ser a mesma tanto na frente quanto na parte de trás. Desconfie caso ele apresente cores diferentes, visto que pode ser um indício de que o processo de “varação”, ciclo que a tinta leva para atravessar o couro, não foi efetuado corretamente, podendo desbotar futuramente.

2 -As “raspas de couro” é um subproduto do couro e por este motivo não pode ser tido como um produto legítimo. Empresas que cobram preços muito baixos aos praticados no mercado podem estar comercializando este tipo de aparato.

3 – Itens como camurça sintética, vinil e plástico também podem ser oferecidos como couro e ter valor reduzido.

4 – Selecionar a empresa incumbido pela instalação também é fundamental a fim de garantir a qualidade do couro.

5 -O prazo de garantia ofertado tem necessidade de ser acima de 1 ano, já que os defeitos da matéria-prima e imperfeições da instalação somente começam a aparecer após seis meses de uso. Mesmo que o couro legítimo fique melhor com o decorrer do tempo.

6 -A instalação deve preponderar por um bom acabamento, o estofamento em couro não pode mostrar rugas ou sobras, devendo acompanhar as angulações de cada banco e partes, como o encosto de cabeça, necessitam de ser costuradas à mão.

VEJA COMO MANTER E REPARAR BANCOS DE COURO

manutencao-do-banco-de-couro Estudiosos revelam que pequenos consertos podem ser feitos em peças com danos infligidos por cigarro ou esfoladas pelo uso. Como o revestimento é costurado em pedaços, várias vezes pode se trocar só a parte danificada.

Porém, em certos casos, o melhor é substituir toda peça ao redor da danificada, já que, várias vezes, de um lote para outro há diferença de tonalidade do couro. O mais dispendioso é a mão de obra e diante disso trocar toda a peça não iria fazer tanta diferença no valor final do reparo.

Em certos casos, caso o dano seja meramente um pequeno arranhão, o reparo é capaz de ser feito com pintura no local afetado sem ter a necessidade de retirar por completo a peça. Para que reparos assim sejam efetuados, o estrago não pode passar da superfície da pigmentação. Esse serviço conta com um valor mais em conta para o freguês.

Airbags laterais

Em tipos com airbags laterais frontais alojados no banco são precisos zelos específicos na hora de consertar o revestimento. Por causa disso é ótimo em todo o caso examinar o manual do automóvel. Se o guia não sanar todos os questionamentos, o mais adequado é procurar uma concessionária autorizada a fim de ter uma orientação profissional.

A Fiat, por exemplo, estabelece que a retirada e a recolocação do side bag com cover plástico (aqueles que tem uma cobertura ressaltada) deverá ser efetuada apenas por profissionais de sua rede de concessionários.

Já em bancos cujo side bag não possua o cover plástico, o revestimento de couro jamais irá poder ser consertado. A capa sempre necessitará de ser trocada unicamente por uma original, e a substituição deverá ser efetuada na concessionária.

A mesma sugestão é compartilhada pela japonesa Nissan. Os modelos Altima e o Sentra têm o side bag no encosto dos bancos.

Tal como a Fiat o revestimento não pode ser reparado e deve ser substituído a capa completa por uma original.

“Nos side bags sem o cover plático existe uma ‘fragilização’ proposital na zona de abertura do side bag para a deflagração correta da bolsa (tempo de abertura e direcionamento). Nessa região há um controle eletrônico do número de pontos da costura além de um controle rigoroso das propriedades mecânicas do material da linha utilizada”, assegura a Nissan.

Fornecedor – Tapeçaria Alemão

A Tapeçaria Alemão é reconhecida em todo o território nacional. No estado de São Paulo, é líder de mercado há muito tempo por causa da qualidade indiscutível dos serviços prestados e formidável matéria-prima utilizada na elaboração dos revestimentos.

Fornecedor – Banco de Couro BH

A Banco de Couro BH tem o objetivo de oferecer revestimentos em couro para o interior do seu automóvel, qualquer que seja a marca ou modelo de seu veículo, com incomparável qualidade e preços imbatíveis! Para isso, sua parceria com as maiores empresas do ramo de couro automotivo de Minas Gerais, permite a eles oferecer custos de até quarenta por cento inferiores aos praticados no mercado, mantendo a mesma excelência de parâmetro que você encontra nas Concessionárias.

HIDRATANTE DE COURO

hidratante-de-couroDeixar os bancos de couro hidratados dá um encanto especial e faz toda a diferença no momento de vender o automóvel. Com o decorrer do tempo, o assento fica desgastado e acumula sujeira na superfície.

Hidratação do Couro: aprenda a conservar os bancos do seu veículo impecáveis!

Ilude-se quem acredita que o banco de couro automotivo, por ser mais resistente, requer menos zelos que o de tecido.

Se não for feita a conservação da forma apropriada, o couro pode rachar e até desbotar ao longo do tempo. E, certamente, isso é uma coisa que afeta a aparência do seu automóvel.

Nesse post, concederemos dicas para você fazer a higienização e hidratação do couro e conservar o seu revestimento com aparência de novo por muito mais tempo. Leia o texto e fique sabendo!

Como higienizar o banco de couro do seu automóvel?

Antes de fazer hidratação do couro é necessário ter determinados cuidados com a limpeza. Isso porque a tintura da roupa, transpiração, chaves, poeira concentrada e até o transporte de crianças que normalmente deixam alimentos cair sobre os bancos geram uma camada de impureza que tem necessidade de ser retirada.

Para isto, utilize uma bucha macia e sabonete ou detergente neutro diluído em água. Nas partes da costura, que apresentam sujeiras mais difíceis, você pode usar uma escova esfregando elegantemente, com o cuidado de não desgastar o estofamento. A secagem deve ser feita com um tecido seco.

Se o revestimento apresentar manchas difíceis, muito possivelmente, vai ser precisa a limpeza por um especialista. Nunca utilize produtos abrasivos ou força excessiva para tentar retirá-las, isso poderá danificar o banco do seu carro.

Após a higienização, o couro vai estar pronto para receber a hidratação!

Qual o padrão de hidratante você deve escolher?

Especialistas sugerem que quanto mais refinado for o hidratante, melhor vai ser a absorção do couro. Além de tudo, dê preferência a hidratantes líquidos de ótima qualidade, pois eles espalham mais tranquilamente e de forma uniforme.

Mais um aspecto primordial a se observar é o cheiro do produto. Embora a fragrância dure poucos dias ou semanas, não será prazeroso conviver com um aroma forte ou que não satisfaça seu olfato.

Como fazer a aplicação correta do hidratante?

A hidratação deve ser efetuada de maneira homogênea. Então, o correto é distribuir o hidratante em proporções iguais por todo o revestimento do couro.

Deixe agir em torno de 40 min. Após esse tempo, se você notar partes com maior concentração de produto, passe uma flanela seca para remover os excessos.

A fim de não errar, dê preferência a uma hidratação efetuada por um especialista a cada dois meses, no mínimo.

É correto usar creme corporal para hidratação do couro?

Muitas pessoas fazem uso de cremes corporais a fim de hidratar o couro automotivo. Apesar de ser comum escutar que o efeito é ótimo e barato, essa prática não é aconselhada por especialistas.

Sucede-se que o creme corporal é um cosmético com funções distintas aos produtos desenvolvidos para aplicação no couro do seu veículo. E o motivo é bastante simples: a pele humana é diferente do couro automotivo.

Cremes corporais não efetuam bem a limpeza e uma hidratação profunda. E o pior: são capazes de deixar o banco com aspecto melado e escorregadio, reduzir sua durabilidade, concentrar resíduos e, também, exalar componentes que engorduram os vidros.

Embora os cremes corporais perfumem o automóvel e passem uma falsa sensação de limpeza e hidratação, dê preferência a produtos automotivos que efetivam a tarefa e entregam melhores resultados.

A hidratação do couro deve ser efetuada em qual ciclo de tempo?

O prazo sugerido para a hidratação do couro automotivo difere consoante a região do país e a coloração do revestimento.

Regiões de clima quente exigem o uso habitual do ar condicionado, que remove umidade atmosférica e possui a tendência de ressecar o couro. Para estes acontecimentos, o aconselhado é fazer a hidratação a cada dois meses.

Para lugares de climas mais amenos e úmidos, a hidratação pode ser feita a cada quatro meses.

Caso a tonalidade do couro seja mais clara, pode ser necessário uma limpeza semanal. O que diminui inclusive o ciclo de tempo para hidratação.

E as frotas, exigem cuidados específicos?

Agora que você já sabe tomar conta dos bancos do seu automóvel, chegou o momento de falarmos da gestão de frotas: na realidade, frotas comerciais inúmeras vezes utilizam bancos em couro visto que oferecem maior aconchego e refinamento para motoristas e ocupantes – quer dizer, o seu cliente!

Pense em um taxista ou motorista de aplicativo o qual leva seus passageiros enquanto os bancos encontram-se sujos ou melados. Essa será uma ocasião ruim para o cliente e, muito possivelmente, irá resultar em avaliações negativas e menos chances ao condutor.

Leve em conta que os veículos descrevem a imagem do seu negócio no trânsito e podem melhorar o contato com os clientes – além de ser o lugar que o condutor vai passar a maior parcela do seu dia. Portanto, o cuidado com o couro tem necessidade de ser uma preocupação recorrente.

Adote essas dicas e tenha os bancos do seu carro e da sua empresa sempre higienizados e com aparência de novos!

TESTE DO PRODUTO

Diversas vezes não percebemos e somente depois de limpo que observamos a diferença da formosura do couro. Fazer uma conservação regular para hidratar o couro é fundamental. Observe este teste com 5 produtos. Confira a pesquisa:

1. TecClean

Preço: R$ 5, 27

Quantidade: 200 ml

O hidratante renovador de couro Tec Clean, da marca Tecbril, é o mais barato de todos e mesmo com o baixo preço, o produto é eficaz. Ele hidrata o couro e mantém um cheiro refrescante no carro. O custo-benefício vale a pena. Por ser mais pastoso que os hidratantes importados, o TecClean requer mais cuidado na aplicação, precisando espalhá-lo por mais tempo. O problema está na embalagem, a tampinha escapole à toa e caso não tenha cuidado é capaz de derramar todo o produto.

2. Meguiar’s Gold Class

Valor: R$ 87, 90

Quantidade: 400 ml

O Hidratante de couro da Meguiar’s é o mais caro, porém compensa o investimento. O produto importado cumpre a função de realizar a limpeza e hidratar o banco de maneira impecável. Contrastando com as outras marcas, o Meguiar’s foi o que mais rendeu, necessitando de menos quantidade para espalhar. Mesmo sem o formato de spray a sua saída é funcional e a aplicação é bastante simples. O cheiro não é intenso e foi o que melhor tirou a sujeira dos carros e deixou o couro brilhando.

3. Mothers

Valor: R$ 85, 90

Quantidade: 710 ml

O hidratante importado da Mothers trabalha bem, deixando o couro reluzente e limpo. Por ser bem líquido, o seu maior benefício é a espontaneidade de espalhar. O bico de spray também auxilia na aplicação, mas é preciso prestar atenção para não espirrar o produto em outras partes do carro. O preço não é amistoso, entretanto o produto possui 710 ml e rende muito. O ponto negativo é o aroma forte que deixa no carro.

4. Hidratante Corporal Nivea

Valor: R$ 9, 90

Tamanho: 200 ml

Muita gente faz isto, no entanto usar hidratante corporal no couro do carro não é sugerido. O banco fica melado e escorregadio, não atingindo o efeito esperado. Ao aplicar o produto, ele mais perfumou o automóvel que hidratou. O creme da Nivea passou longe do item de higienização e não alcançamos um excelente resultado.

5. Cartech

Preço: R$ 27, 03

Tamanho: duzentos ml

O produto da Cartech também é uma excelente alternativa. Ele é neutro, não deixa aroma no veículo e hidrata o couro. O banco não fica tão brilhante como os dos produtos importados, mas retirou a impureza. A aplicação é mais lenta pois o hidratante é pastoso, por isto, é necessário espalhar muito.

Dicas de aplicação:

Observe certas dicas, instruindo como hidratar o couro do automóvel:

– Antes de efetuar a aplicação, é fundamental retirar o pó da área que será hidratada.

– Aplique o produto em um pano primeiro e não diretamente no banco. Em casos mais complicados utilize uma escovinha para auxiliar na aplicação.

– Ao longo do procedimento não bote muita força e faça movimentos circulares. O hidratante vai ser incorporado na parte superior do banco e não na espuma.

– Se o banco estiver muito imundo, deixe o veículo no sol por algum tempo. O calor irá abrir os poros do couro e facilitará a limpeza.

– O aconselhado é hidratar e limpar o couro duas vezes anualmente.

Categorias: Carros

Deixe uma resposta